Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 14 de março de 2008

acontecimentos xD

Nem pra contar a vida diária né?

Pois é, Dóris diz que eu sou uma pessoa que sempre tem alguma coisa pra contar. O problema é quem não me abro muito – e olha que quero ser psicóloga – e sempre falo as coisas levianamente, como se fossem normais, só que as coisas que acontecem comigo NÃO SÃO NORMAIS!

Ou talvez tenha me acostumado com as loucuras dessa vida que nem me surpreendo mais. Sou capaz de acreditar em tudo!

Se me disserem que viram um disco voador, não farei cara de incrédula, sou capaz até de perguntar se foi possível ver o piloto.

Existe uma coisa que andou me pertubando nessas últimas semanas.

Voltando da escola – com a intenção de dar uma passadinha no sebo pra comprar O Guarani por causa do trabalho de português – eu e Dóris demos uma desviada do caminho que normalmente passamos, pq imaginamos que seria mais perto, mas foi uma coisa estranha esse desvio. Era uma rua com casas bonitas e percorríamos aquela rua julgando qual casa ganhava o prêmio de melhor. E aquela rua tinha um sentido contrário ao da escola o que não justificava nada o fato de sem perceber – depois de 15 minutos andando sem parar – nos encontrarmos a poucos passos da escola. Foi como se tivéssemos dado passos regressivos. Isso tudo só pq não queríamos nos atrasar.

Me senti turista no meu próprio bairro. Talvez tenha sido Harry Potter que me fez aparatar ou um truque jedi altamente evoluido. Existem muitas teorias para esse acontecimento, mas só poderiam ser sobrenaturais. 

 MAS ESSA NÃO É A PIOR PARTE DA HISTÓRIA.

Quando fomos nos dá conta, estávamos em frente ao que pensávamos ser a casa da nossa querida professora A. Não que tivéssemos alguma dia seguido ela (rsrsrs), mas por instinto sabíamos que era por ali.

E sabe uma coisa assustadora? Na última vez que estivemos ali, e não era muito tempo, aquela rua era lotada de prédios altos. CADÊ OS PRÉDIOS?!?!

MEDO, MEDO, MEDO.

Já disse que senti medo?

Pois é, foi exatamente o que senti.

Não que eu seja louca, mas eu sabia onde estava!

Ok, vou admitir que na hora cheguei a pensar que a razão daquele disparate do destino tenha sido afetado por cogumelos, mas caros senhores do júri, eu de maneira alguma me drogo! Sou altamente conservadora e senhora de meu juízo. Aquilo foi feitiço de outro mundo. PRÉDIOS DESAPARECERAM! Dóris é testemunha desse fato.

A professora Angela deve ter aprendido com as sacerdotisas de Avalon o poder da ilusão.

Mas eu não me importo, gosto dela, mesmo que seja parente de bruxas – o que pensando bem, seria mais um motivo pra eu gostar ainda mais dela -,  gosto mesmo! Vcs acreditam que ela até mesmo me emprestou Cem anos de Solidão? ELA É DEMAIS! Professora se vc estiver lendo esse post (o que rezo para que não aconteça) saiba que gosto de vc mais do que esperava gostar de um professor! Pena que me intimida.

E então tenho que dá adeus aqui, o post ultrapassou o tamanho ideal.

Maldito.

Beijos, adios! 

Anúncios

Read Full Post »

Preguiça

[Sem a mínima animação para escrever.]

Não sei, o que diabos está acontecendo comigo…

O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?

Antigamente escrever para mim era TUDO. Nem que fosse apenas para escrever bobagens, ou apenas escrever o próprio nome, qualquer coisa que tivesse letras ou completasse uma frase já era o suficiente para formar um texto sem fim.

Justamente, antigamente meus textos não tinham freio. Se eu resolvesse escrever uma história, pode ter certeza, ela poderia ter cem páginas, mas não teria final. Isso me faz pensar que não chego a terminar o que começo. Então me sintia terrivelmente decepcionada e dava início a outro texto, sem o menor sentido e claro, sem final.

Resolvi, afinal que deveria parar de escrever, e que se quisesse começar uma história que ela fosse até o final. O que resultou dessa decisão é que não escrevi mais nada, nem mesmo bobagens.

Mas isso não tem a menor importância, afinal, para a sorte geral da nação, ninguém lê as coisas que escrevo. Então o mundo está saudavelmente lú

cido.

Apenas a pobre Dóris que não está a salvo, e bota negrito nesse pobre, nÉ Dóris?

auiasiasuhuhsaausuaisushhasuaisuhshuassauasuhasuhsa

A verdade, é que desses tempos pra cá andei ocupada com meu ócio, que consistia apenas de comer, dormir e ir pra escola. Um mero ser vivo inútil.

Ahhh, e descobri que ficar a tarde inteira dormindo faz com que eu não durma a noite, e de manhã tenho tensões suicidas. Extresse, mau-humor e abstinência de concetração.

Oh vida, não me mate agora!

O pior de tudo, é que quando eu ia pra escola me comportava excentricamente idiota. Todo mundo queria me matar. Viu? Se eu não me mato, há quem faça o serviço!

Preciso mudar meus hábitos.

Estou ficando a cada dia mais deprimente, será que isso é TPM?

Num é possível…

Pérai, vou me matar ali pela segunda vez e já volto.

Read Full Post »